Charadismo e Cruzadismo

Charadismo e Cruzadismo

               

 

        O gosto pela Língua Portuguesa e o prazer pela decifração, terão de ser os principais factores para a prática do Charadismo e do Cruzadismo.

           O Charadismo é um passatempo e ao mesmo tempo uma via que permite, através da sua prática, o conhecimento cada vez mais alargado de vocábulos e da gramática da Língua Portuguesa. Vários cientistas tem provado também, que a prática deste passatempo, evita o envelhecimento precoce dos neurónios cerebrais, mantendo assim a clarividência, a capacidade de entendimento e raciocício, sempre activos e acutilantes.

        Para além disso temos a vertente do passatempo e do prazer da decifração, em que decifrar uma charada ou resolver um problema de palavras cruzadas, pode proporcionar o mesmo prazer que sente o pescador ou o caçador quando apanham a sua presa. Só que aqui, o resultado da caça, é um investimento cada vez mais valioso no desenvolvimento intelectual.

           A prática do Charadismo leva necessáriamente ao uso e manuseamento dos dicionários, principalmente o de sinónimos, já que a maior parte das chaves dos problemas charadísticos são baseados em sinónimos de palavras. Os dicionários adoptados nas secções charadísticas são os usualmente à venda em qualquer livraria.

           Em Portugal e no Brasil existem grupos charadísticos que realizam as suas Tertúlias com frequência, e onde todos os Confrades participam decifrando e produzindo trabalhos, contribuindo assim para a criação e desenvolvimento de grandes laços de amizade entre a Confraria. Assim, a amizade e o convívio são apanágios que acontecem naturalmente entre os Confrades charadistas proporcionando bons momentos de convivência nos encontros entre charadistas, sendo um deles, o "Dia Nacional do Charadismo" que se realiza todos os anos numa localidade diferente de Portugal. 

 

                                                                                 Olidino